A fórmula de misturar romance, história, cultura e turismo já foi feita inúmeras vezes, inclusive no sucesso “Comer, Rezar, Amar”, protagonizado nas telonas pela atriz Julia Roberts e pelo ator Javier Bardem. Agora, a mistura ganha uma nova roupagem e sabor através do filme “Amor e Gelato”.
A película é ambiente na Toscana, na Itália, e reflete sobre recomeços, sobre o processo de autoconhecimento e amadurecimento pessoal e sobre o valor das amizades; isso tudo recheado de muitas delícias, tais como: gelatos, cannolis, zeppoles, bomboloni, entre outras sobremesas e pratos tipicamente italianos.
Lina (Susanna Skaggs), protagonista da história, começa a obra mergulhada na dor do luto após sua mãe perder a batalha contra o câncer. Apesar disso, a garota parte para Roma para cumprir o seu último desejo e conhecer o país que a encantou na juventude, além de curtir uns dias de descanso e, de quebra, descobrir parte de suas origens e saber quem é seu verdadeiro pai.
A hospedagem de Lina na capital acontece na casa de Francesca (Valentina Lodovini), produtora de moda e amiga de longa data de sua mãe. E durante um passeio pelas ruínas da cidade, ela conhece Howard (Owen McDonnel), professor de história da arte e outro amigo de sua mãe, além de Alessandro (Saul Nanni), jovem herdeiro que começa a jogar charme para a personagem.
E através de um diário antigo, Lina sabe um pouco mais a respeito das peripécias da matriarca no velho continente e sobre os dias de férias em que ela desfrutou na Itália, bem como algumas aventuras vivenciadas entre os monumentos históricos e entre uma aula e outra de fotografia em Roma.
Paralelamente, Lina também protagoniza outros perrengues e dramas como ter seu coração dividido entre dois crushes/amores. São eles: o playboy Alessandro e Lorenzo (Tobia De Angelis), aspirante a chef de cozinha.
Lorenzo, aliás, é o responsável por apresentar para Lina os diferentes aromas, sabores e produtos que circulam por Roma e Florença, assim como alguns segredos da gastronomia local, lugares de comercialização de produtos de qualidade e com terroir, além de ensinar para a garota a importância do repasse oral de receitas e da relevância da cultura gastronômica na construção da identidade de um país.
“Amor e Gelato” é a adaptação do livro homônimo escrito por Jenna Evans Welch, a mesma autora de “Amor e Sorte” e “Amor e Azeitonas”. Enquanto o primeiro livro é ambientado na Toscana, o segundo livro tem como cenário a Irlanda e o terceiro apresenta como pano de fundo a Ilha de Santorini, na Grécia. E assim como aconteceu com “Amor e Gelato”, os outros dois também serão adaptados para as telinhas. Uhu!
A verdade é que o fofurômetro explode diante do trio protagonista, pois se ele não entrega uma interpretação profunda, comovente, pelo menos cria empatia com os espectadores e torcida organizada para que o desfecho do longa-metragem seja no mínimo alto astral.
Eu indico “Amor e Gelato” para quem gosta de se lambuzar em comédias românticas e para as Oxigenadas que desejam fazer um programa leve, divertido e despretensioso nos finais de semana.

Beijos,
Maria Oxigenada
Foto: reprodução