A aventura acontece entre paetês, globos espelhados de discotecas de outrora, músicas dançantes, palcos giratórios e muito glamour! E quem assume o protagonismo da obra é a cantora e compositora Donna Summer que na ocasião é interpretada pelas atrizes/cantoras Karin Hils, Jeniffer Nascimento e Amanda Souza.
O musical faz um retrato de três épocas distintas da vida de Donna Summer, ou seja, de quando ainda estava na pré-adolescência e atendia pelo nome de LaDonna Adrian Gaines, quando estava na casa dos 20 anos e adotou o nome artístico que a projetou mundialmente e já na sua maturidade e ganhadora de cinco prêmios Grammy.
O espectador também acompanha alguns dos dramas vividos pela artista ao longo de sua vida, tais como: o estupro sofrido quando tinha apenas 11 anos, bem como os episódios de violência doméstica praticados pelo seu primeiro marido Helmuth Sommer, sua tentativa de suicídio, o seu rompimento com a gravadora Casablanca Records, além de sua luta a favor da equidade salarial, contra o racismo e contra um câncer de pulmão.
Ao todo, 23 atores ocupam a caixa cênica durante 1h40 minutos de duração do espetáculo, mas atrás das cortinas há outras vozes e artistas reforçando o coro na execução das músicas: “Love to love you baby”, “I fell love”, “MacArthur Park on the radio”, “Bad Girls”, “She works hard for the Money”, “Hot Stuff”, “Last Dance”, entre outras que compõe a trilha sonora do musical.
A cenografia da peça conta com 50 perucas, 200 peças de figurino, poucos objetos cênicos, três palcos giratórios espelhados e um balcão superior para a encenação de passagens relevantes do roteiro.
Quanto às interpretações, destaque para o domínio cênico e a expressão corporal da cantora/atriz Karin Hils. Já Jeniffer Nascimento mostra sangue nos olhos ao encarar a Disco Donna, pois solta a voz e coloca todo mundo para dançar nos corredores do teatro, enquanto a atriz/cantora Amanda Souza inicia timidamente sua participação e vai ganhando confiança para soltar os agudos e segurar as notas musicais altíssimas no fechamento de sua participação.
Eu indico o musical “Donna Summer” para os apaixonados pela disco music, dance music, para quem gosta de acompanhar histórias de mulheres fortes, independentes e de artistas que iluminaram uma época com seus feitos, abrindo as portas e caminhos aos jovens cantores e compositores.
Eu já assisti duas montagens distintas desse musical e ele é sempre uma ótima pedida para aqueles dias opacos, chuvosos ou ensimesmados do outono!
Até a próxima aventura,
Maria Oxigenada

Serviço:
Onde: Auditório Oscar Niemeyer – Parque Ibirapuera.
Quando: sexta, às 16h e 21h; sábado, às 17h e 20h; domingo, às 16h e 19h.
Temporada: até 19 de junho de 2022.
Preço: a partir de R$ 37,50.
Foto: reprodução