Há um castelo caindo aos pedaços, há uma mocinha com olhos de ressaca e há um ogro parecido com o encontrado em animações da Dreamworks. No entanto, o filme “Toscana” é um romance açucarado, ambientado no interior italiano e que fala sobre o universo da comida.
A película começa com o chef dinamarquês Theo (Anders Matthesen) recebendo a notícia de que seu pai havia falecido e que ele tinha herdado as terras onde está localizado o Castelo Ristonchchi. No combo veio também um restaurante bucólico e com suas mesas e cadeiras distribuídas sob as copas das árvores.
Theo parte para a Itália para vender a propriedade, pois sua intenção é aplicar o dinheiro da venda na construção de um outro restaurante na Dinamarca além do que ele comanda e que ostenta duas estrelas Michelin.
Ao chegar, ele conhece Sophia (Cristiana Dell´Anna), gerente do restaurante de seu pai, e o encontro entre eles não é nada amigável! No entanto, eles comungam da paixão pela gastronomia, por alimentos de qualidade e por sabores pronunciados e é dessa forma que um é atraído pelo outro.
A inspiração para novos pratos acontece a cada nova degustação e a partir do contato com as belezas naturais, as cores e os aromas circulantes por lá. Diante de tantos estímulos, o chef de cozinha faz um mergulho profundo em suas memórias e em sua trajetória, repensando a vida por completo.
Paralelo a isso, ele precisa lidar com o fato de que Sophia está noiva e irá se casar com o advogado Pino (Andrea Bosca). E através de cenas de flashback, o espectador toma ciência de que Theo e Sophia já tem uma história para chamar de sua e que eram amigos na infância.
“Toscana” é uma obra que tem a intenção de abordar a simplicidade da vida, o aprendizado e ganhos colhidos através do contato entre duas culturas, assim como de envolver o espectador na poeira de sentimentos genuínos.
Outra película que assisti recentemente no streaming e que abre as papilas gustativas é “Combinação Perfeita”. Nesta, o mundo dos vinhos é apresentado ao espectador através da sommelier Lola (Victoria Justice). Executiva de Los Angeles (USA), ela entra na empreitada de conquistar um novo importador de vinhos australiano e parte para as terras dos cangurus na intenção de laçar a proprietária durante suas férias de verão.
Para isso, ela aceita trabalhar em sua fazenda executando as mais diversas atividades braçais, tais como: consertar cercas de arame, distribuir adubos pelas plantações, tosar ovelhas, conduzir rebanhos, limpar banheiros, entre outras.
Paralelamente, o seu coração começa a ganhar um ritmo mais acelerado diante do administrador da fazenda Max (Adam Demos), mas a protagonista não sabe que ele guarda um segredo familiar e que este poderá abalar a relação de confiança dos dois.
“Combinação Perfeita” é outro filme com a ebulição necessária dos finais de semana, pois é leve, divertido, despretensioso, com atores carismáticos em cena e com um roteiro que faz cócegas em nossas almas, sensação semelhante as bolhas de espumantes no céu da boca.
Eu indico o duo.
Beijos,

Maria Oxigenada
Foto: reprodução