A São Paulo Fashion Week reforçou a tendência iniciada durante a pandemia de naturalidade e praticidade em relação às madeixas; tanto que os cabelos sem química alguma, crespos, encaracolados e estilo black power desfilaram todos os dias pelas passarelas da moda.
Os penteados afros, os trançados, os birotes e os diferentes cortes de cabelo afro também marcaram presença nesta edição da SPFW. As tranças, por exemplo, foram vistas nas apresentações de algumas marcas, tais como: Angela Brito, Ésfer, Apartamento 03, Mile Lab, entre outras. Já no show visto de As Marias, elas ganharam o incremento de miçangas transparentes.
Quanto aos cortes resgatados pelos cabelereiros presentes no evento foram: afro com as laterais curtas e topo reto (Fauve), afro com as laterais degradê, afro com dreads, afro pintado ou descolorido, além dos cachos soltos e texturizados, das franjas cacheadas e dos birotes espalhados por toda a cabeça (Lenny Niemeyer).
Em relação as madeixas escorridas, o corte de cabelo que retornou para refrescar as nucas das Oxigenadas durante o próximo verão foi o chanel, especialmente o reto como visto durante os shows das grifes Tourino ou Ésfer. Cabelos divididos ao meio também viraram queridinhos atualmente.
No entanto, os respingos das trocas feitas entre a moda e os games foram sentidos através do desfile de perucas coloridas, cabelos com franjas retas ou cortes queridinhos da galera descolada como o wolf cut, mistura do mullet com o shag, ou seja, aquele corte de cabelo bagunçado, construído com camadas finas e volume visto no desfile de Isaac Silva.
Os fios curtos, molhados ou domados com géis também tiveram suas chances nos dias de desfile através do look mostrado pela modelo Isabeli Fontana (Free Fire) que reforçou a estética criada para a personagem Trinity (Carrie-Anne Moss), de Matrix, e que ganhou fôlego extra agora com o lançamento da quarta aventura distópica, futurista e criada pela roteirista e diretora Lana Wachowski.
Apesar disso, duas frentes distintas desenharam o horizonte dos makes. São elas: o uso de sombras acesas, que destacam as extremidades dos olhos ou que desenham formas geométricos (Silvério Brand) ou a exploração dos cinquentas tons de violeta nas pálpebras.
Quanto aos lábios, esses surgiram apagados em batons discretos ou em tonalidades de marrom (Angela Brito) na intenção de aprofundar a conversa criada com as peças de roupas e produções apresentadas na ocasião.
O fato é que esta edição da SPFW pode ser descrita por trilhar caminhos múltiplos de beleza!
Foto e videos: reproduções