Paris está on! E eu não digo isso somente porque aconteceu a semana de moda francesa, não! Recentemente, a cidade serviu de cenário para várias produções cinematográficas, tais como: “Emily em Paris”, “John Wick 4”, “Lupin”, “Amor Ocasional”, entre outras. No entanto, alguns detalhes também estiveram on durante a Paris Fashion Week. São eles:

– Fechado para balanço:
Os pescoços foram protegidos por golas altas como visto no desfile da Balenciaga, por golas duplicadas ostentando zíperes como constatado no desfile da grife Givenchy, por colarinhos falsos e soltos como presenciado no desfile da marca Vivienne Westwood e por golas vitorianas como constatado no desfile da Louis Vuitton.

– Extravagância:
Os exageros pontuaram as apresentações através da presença de maxi-acessórios. O destaque da edição recaiu sobre as bijus enormes desfiladas pelas modelos da label Schiaparelli, mas a marca Lanvin não ficou atrás no exibicionismo, adornando suas produções com colares grandiosos e com barbatanas à mostra. Já no desfile da grife Louis Vuitton foram os óculos carnavalescos, cobertos de pedrarias quem chamaram a atenção das fashionistas.

– Flores por todos os lados:
As flores fizeram várias entradas durante o evento, mas diferente de outras edições elas mostraram suas carinhas borradas, em tonalidades escurecidas e estampando tecidos neutros. Destaque para o vestido nude com flores vermelhas escorrendo pela sua lateral da grife Valentino. Já a marca Schiaparelli explorou a estampa através da construção de flores feitas com os próprios tecidos e posicionadas nos bustos de seus corseletes.

– Enzebrou geral!
As listras coloridas também estiveram presentes, inclusive enzebrando algumas peças dos shows de Schiaparelli e Chanel. Já na apresentação da marca Vivienne Westwood, elas surgiram acompanhadas de animal print numa ode ao ambiente selvagem.
E falando em savanas, florestas e no habitat dessas espécies, a marca Dior printou algumas delas de maneira grandiosa em peças que tinham aquele jeitão de anos 60.

– Doll Magic:
Os pepluns e saias com detalhes feitos de sianinhas ou com acabamentos feitos com tules embonecaram o evento fashion. Destaque para os pepluns de couro desenvolvidos pela label Givenchy.
Agora, foram as minissaias as peças mais recorrentes durante todo o evento, fazendo várias entradas e saídas para fora do enquadramento das câmeras como nos desfiles da Dior, Hermès, Courrèges, Balmain, Valentino, Lanvin, Acne Studios, Ralph Lauren, Nina Ricci, Loewe, Miu Miu e Chanel.

– Tons terrosos:
O marrom, o ocre, o bronze foram as tonalidades que aterrissaram com força nesta edição da Paris Fashion Week, além do dourado e amarelo. No entanto, o preto, o roxo, o rosa e até o vermelho fizeram pausas pontuais durante a semana de moda francesa. Destaque para a capa acobreada bordada e usada por cima de shorts e camisa com laço da grife Valentino. Outros looks discretos e que merecem ser revistos são as peças de couro e com bolsos quadrados frontais da marca Hermès.

– Sem espinhos e pontas:
Saias, vestidos, chemises e tops com decotes arredondados fizeram a alegria das fashionistas que odeiam cravar looks pontiagudos e assimétricos diante da concorrência. Destaque para os corseletes com decotes no formato de corações da Givenchy, para as saias com laterais arredondas de Vivienne Westwood e para as saias estruturadas da grife Louis Vuitton.

– Deu pit!
Deu pit e não piti! Para quem desconhece o termo, pit é a extremidade da passarela e local onde os fotógrafos ficam posicionados durante o evento. No desfile da Chanel, o local voltou a ganhar importância de outrora, pois as modelos posaram para fotos e realizaram pivôs no final da passarela montada. Destaque para os looks brilhantes, para o combo legging e saia, para as bermudas ciclistas, para os vestidos fluidos, para as correntes envolvendo as barrigas das modelos ou derretendo em seus colos, para os macacões de couro e para as tiaras com pedrarias.

– A saideira:
A semana de moda francesa foi encerrada com uma homenagem ao estilista Alber Elbaz, co-fundador da marca AZ Factory, e que faleceu este ano, vítima de Covid. Ao todo, 44 marcas e estilistas criaram produções alegres, exuberantes, contendo gravatas borboletas (sua marca registrada) ou looks que estampavam a sua própria fisionomia como forma de manifestar toda a admiração e carinho ao trabalho desenvolvido pelo estilista durante décadas.
Foto e videos: reproduções