A primeira marca a se apresentar na última sexta-feira foi Gloria Coelho e a estilista construiu uma coleção pensando na mulher de amanhã. Mais do que nunca, esta mulher adotará looks despojados, coloridos, inspirados na liberdade reivindicada pelo movimento hippie e traduzida em peças com recortes nos ombros, botões aparentes, saias e vestidos soltos, bolsas com alças caídas e flats.
Já a grife Juliana Jabour pensou a respeito da extravagancia e dos excessos fashion esperados para o período de pós-pandemia e trabalhou os volumes através de babados, de mangas bufantes, laços enormes, asas angelicais, moletons delux, além de vestidos de cintura baixa e peças coladas ao corpo.
Enquanto isso, a label A. Niemyer refletiu sobre a maneira cíclica da vida e sobre o poder de cura através do contato com a natureza, por isso investiu em produções terrosas, em peças fluidas e, principalmente, em flats gladiadoras.
Na mesma pegada, a marca Apto. 43 emitiu uma mensagem esperançosa no final de sua apresentação, tanto que soltou uma pomba nos últimos minutos do filme, além de utilizar um fundo de céu azul com nuvens brancas durante o seu show vibrante que primou por tecidos cintilantes, cores fortes, franjas compridas, blusas com texturas e jabôs, além de vestidos com decote ombro a ombro, túnicas com plantas e pássaros estampados e a fofura dos chinelos de dedo.
No entanto, a marca João Pimenta reforçou a mensagem sobre as medidas protetivas contra o coronavírus com a presença de looks casulos, peças que remetiam as armaduras usadas por soldados orientais, assim como as máscaras faciais agora feitas de rendas, além do conforto de calças soltas, bocas largas usando retalhos e reforçando a mensagem de reaproveitamento de tecidos. Destaque para os pepluns maleáveis vistos que pareciam molas e podiam ser retraídos ou abertos durante o desfile.
Agora, o único show que contou com platéia foi o da marca Neith Nyer. Ela criou uma coleção com aromas vindos dos anos 80 e inspirada em celebridades brasileiras como a apresentadora Xuxa, por isso uma avalanche de botas de cano longo coloridas, bem como franjas, sobretudos com zíperes e cintos feitos do mesmo tecido, além de casacos ostentando golas de peles falsas, shorts com cortes arredondados, calcinhas cavadonas, vestidos justíssimos de arco-íris. Destaque para a jaqueta de matelassê rosa, para o vestido de noiva com saia imitando um edredom e para a presença de uma nave espacial tão fofa quanto a que Xuxa usava para encerrar o seu programa diário.
O contínuo do dia aconteceu com a marca Esfér e com sua apresentação repleta de elos, aros e com a solda feita entre tecnologia e o trabalho manual dos designers de jóias que apresentaram anéis, cintos e outros acessórios esféricos numa referência ao corpo e universo feminino.
O fecho do terceiro dia foi interessante e criou expectativas de encaixe total para os dois últimos dias de evento.

Maria Oxigenada
Foto: reprodução