A data foi comemorada de maneira intimista como no ano passado e nós dois nem passamos a noite de sábado juntos, pois o Fê queria acordar cedo e bem disposto no domingo porque ia prestar um novo vestibular.
Durante a pandemia, ele decidiu fazer uma segunda graduação totalmente on-line e me disse que esta abriria um leque maior de atuação profissional. Na verdade, ele não está totalmente errado, não! O curso escolhido foi o de design gráfico e digital.
Eu não quis embarcar na aventura, mas sua decisão me estimulou a procurar e pesquisar por cursos rápidos que pudessem complementar a minha formação de arquiteta. Confesso que estou na dúvida entre o curso de design de mobiliário com um ano de duração ou o de design de jóias.
Me interessei pela criação de jóias depois que eu assisti a série “Halston” e tomei ciência do trabalho desenvolvido pela designer italiana e ex-modelo Elsa Peretti. Ela criou jóias, especialmente com estética minimalista e inspiradas na natureza para Tiffany & Co durante 50 anos e trabalhou com a prata, com pedras e metais preciosos, transformando-se em um dos grandes nomes do século XX. Tanto é verdade que museus como Metropolitan Museum of Art (Nova Iorque) e o Britich Museum (Londres) possuem coleções expostas de sua autoria.
E foi por esse motivo que eu e o Fê investimos em presentes melhores este ano e não em programas culturais, jantares ou viagens românticas. Eu comprei um relógio esportivo que monitora a frequência cardíaca, os níveis de oxigênio e o sono para ele usar durante e após suas atividades físicas.
Já ele me surpreendeu com um kit completo de ring light led (anel de luz led) com tripé usado na realização de filmagens, tutoriais de moda e maquiagem, além de lives, conversas e trocas virtuais feitas através do celular.
Admito que quando desembrulhei o presente, eu fui tomada por um sentimento de decepção porque estava com minhas expectativas nas alturas e esperando por algo mais romântico e aconchegante, mas logo em seguida eu percebi que o presente seria diversão na certa! E que eu ia ficar entretida por horas, dias até com a produção de novos vídeos e postagens para a Oxigenada.
Lógico que já testei o equipamento completo e percebi que a potência da luz branca evidencia olheiras, a oleosidade natural do rosto e alguns poros abertos, assim como não abraça quem está exposta a ela, transmitindo certa frieza, por isso entendi que precisarei dar um tapa no visual, investir em makes secos e no uso de roupas, batons e blushes coloridos se quiser ficar bem diante da câmera e aparentar certo glamour, há, há, há…
Outro cuidado deve ser com o cenário, com o que irá aparecer atrás de você e com o que a câmera irá captar no seu entorne. Uma boa solução para isso é usar fundos falsos disponíveis nas ferramentas virtuais e que tem o poder de chamar a atenção, acalmar ou mesmo complementar a produção visual construída para o momento do encontro.
Eu gostei da brincadeira, da ribalta e da possibilidade de conquistar o palco on-line! Nem adianta o Fê pedir para gente trocar de brinquedinho ou para eu emprestar o meu por alguns minutos porque eu não o farei! Pensasse nisso antes de dar asas para cobra, né!? Agora, aguenta! E foca nos estudos e em sua nova carreira, há, há, há….
Até a próxima aventura,

Maria Oxigenada
Foto: reprodução