O baile fashion não se estendeu além do previsto e terminou na noite do último domingo mesmo. O que foi sentido foi que a vontade de se expressar através de corpos em conjunção continuou durante todo o final de semana de desfiles, mas o desejo de abraçar os amigos, acolher novas ideias e novas formas de fazer moda também estiveram presentes nas apresentações.
E como em toda coreografia que se preze há a repetição de alguns passos e nós também pudemos notar durante a semana de moda paulistana a recorrência de alguns cortes e modelos como os retos, soltos, oversized, a presença de moletons, além de silhuetas simplistas e que privilegiaram cores neutras.
No entanto, não foi difícil observar que algumas grifes recusaram-se a dançar nesta baixa vibração e construíram suas coleções com peças com texturas, camadas de babados, estampas grandiosas, com vestidos ostentando caudas ou decotes frontais vertiginosos, bem como saias grandiosas feitas com tules, mangas bufantes, maxi bolsos, amarrações e brilhos. Algumas delas: Lino Villaventura, Ão Algo, Martins, Apto 03, Neriage, Isaac Silva, Walério Araújo, Juliana Jabour, Renata Buzzo, entre outras.
Já outras marcas resolveram diferenciar suas peças acrescentando detalhes como ilhoses para chamar a atenção para suas produções como foi o caso de Glória Coelho que investiu em versões máximas para adornar macacões, vestidos e blazers ou a label Modem que fechou seus looks com ilhoses mais discretos posicionados nas barras de suas calças.
Enquanto isso, os esforços da marca Ângela Brito foi para abrir nosso olhar para o descompasso fashion, pois enquanto a maioria das grifes apostou em decotes carecas, no formato canoa ou em colarinhos fechados, a label jogou suas fichas nas golas quadradas ou gola marinheiro.
Os jeans também deram motivos para comentários mil durante os cinco dias de desfiles. Tudo porque eles apareceram de todas as maneiras possíveis e imagináveis, desde a sua versão escura, como também a lavada, com cós largo, cintura no lugar, em cortes retos e tamanhos encurtados ou com zíperes aparentes e até naquele formato solto que tanto gostamos de usar nos dias em que somos obrigadas a bailar pelas ruas de grandes centros urbanos ou diante de nossos computadores em reuniões virtuais intermináveis como as calças Aladim. Assistam aos desfiles das marcas Amapô, Martins, Atelier Freiheit e Aluf para colher inspirações da peça mais democrática de todas.
Quanto aos acessórios, além dos chapéus e bonés que foram os que mais marcaram presença durante os desfiles, assim como os maxi brincos, os chinelos e flats também foram unanimidades entre os criativos das marcas Led, Misci, Isaac Silva, Apto 03, assim como as tranças boxeadoras (Aluf, Atelier Freiheit).
E diferente ao esperado, o desfile que fechou esta edição da SPFW não intensificou nossos batimentos cardíacos e nem nos trouxe a sensação de que
nossos corações iriam saltar por nossas bocas, como normalmente acontece em shows ou musicais, entretanto nós pudemos sentir aquele nó na garganta característico de obras com alta carga dramática, pois o estilista Ronaldo Fraga nos lembrou sobre as dificuldades, atrocidades e descompasso do momento atual através do paralelismo feito na ocasião com a trajetória profissional e episódios pessoais protagonizados pela estilista Zuzu Angel.
Em seu filme protesto, ele fez questão de abrir as portas de sua casa e recepcionar com a mesa posta e velas acesas o espírito da estilista, conversando diretamente com ela sobre as semelhanças de hoje com o período da ditadura militar e fazendo questão de ressuscitar estampas trabalhadas por Zuzu no período, além de reverenciar o trabalho feito pelas rendeiras paraibanas e pelas bordadeiras das cidades de Mariana e Barra Longa (MG).
O ponto final do show foi colocado com a exibição de cenas feitas no terraço de um edifício e com o estilista acompanhando a apresentação de um musicista ao piano.
Foi lindo e melancólico!
Então, que todos os nossos anjos, santos e orixás nos protejam não só de ataques invisíveis de vírus, como também oriundos do desconhecido ou até de autoridades!
Sigamos o lema batido pelo estilista Isaac Silva que diz: acreditem no seu axé!
Beijos,

Maria Oxigenada
Foto e videos: reproduções