A parceria entre o estilista Ricardo Tisci (Burberry) e a artista Marina Abramovic sempre deu pano para manga e nesse inicio de setembro a peça ganhou centímetros extras e chamou a atenção não só de fashionistas como também do meio artístico.
Uma homenagem a cantora de ópera Maria Callas foi o motivo da união da dupla criativa, pois os dois juntaram esforços para a concepção de uma ópera chamada “Sete mortes de Maria Callas”.
De um lado, Marina Abramovic relembrou as atuações da soprano em espetáculos que a consagraram e concederam o titulo de La Divina, tais como: “Carmen”, “Tosca”, “Otelo”, “Norma”, “Madame Butterfly”, “La Traviata” e “Lucia di Lammermoor” e, do outro, o estilista Ricardo Tisci com a missão de desenvolver todo o figurino para a nova performance da artista multimídia.
Os trajes carregados de dramaticidade do passado foram substituídos e reinterpretados, alinhavando-se com as agulhas modernas de Tisci e com as tendências da atualidade.
A principal delas e que foi percebida logo de cara foi a construção de looks monocromáticos no intuito de acrescentar um toque de sofisticação e glamour às produções vistas. Destaque para a produção total red e que fazia referencia a opera “Carmen”, inclusive uma jaqueta oversized confeccionada com crepe toledo, bordada com cristais e usada por cima de um vestido longo de mesma tonalidade.
Outro modismo visto foi o uso de pérolas, mas não em acessórios como brincos, colares ou pulseiras, mas em toucas e bordadas nas roupas, colaborando para a criação de texturas no figurino usado pela personagem da ópera “Tosca” ou de “Lucia di Lammermoor”.
E como não poderia ser diferente, os paetês que sempre estiveram presentes em ocasiões de gala também brilharam na primeira apresentação de “Sete mortes de Maria Callas”, realizada na cidade de Munique (Alemanha), através de um vestido dourado com mangas compridas e tiras extensas amarradas na parte de trás do corpo de Marina ou o vestido de lantejoulas grandiosas prateadas usado por cima de transparências, reforçando a onda de metalizados que tem nos atingido na atualidade.
As expectativas das fashionistas foram infladas com a presença das mangas bufantes usadas em cima de bodysuit bordados (outra tendência do momento). No entanto, foi o uso de mascaras transparentes e véus arrastando pelo chão que reforçaram a teatralidade do show.
O fato é que a admiração sentida por Marina Abramovic e Ricardo Tisci pela cantora Maria Callas foi sentida através da interpretação dada pelos dois para cada uma das personagens líricas que a artista Maria Callas vestiu dentro da caixa cênica durante anos de atuação no universo musical.
Foto: reprodução