– Lendo o livro “Reinvenção da intimidade: políticas do sofrimento cotidiano”, de Christian Dunker;
– Assistindo a ópera “O Cavaleiro e a Rosa” no site do teatro municipal de SP;
– Admirando grafites espalhados pelas ruas e avenidas;
– Conferindo de carro a mostra “Drive Thru Art”, na ARCA;
– Acompanhando as aulas sobre arte contemporânea japonesa através da Japan House On-line;
– Fazendo um tour virtual pelo museu de moda sustentável “Fashion for Good”;
– Presenteando um amigo com o livro “Sozinho na cozinha”, de André Fischer;
– Desfilando com camisa social por baixo de um moletom;
– Investindo em tricôs canelados;
– Aquecendo as produções com poncho de lã;
– Comprando pijamas estampados com luas;
– Optando por botas estilo peter pan;
– Circulando com peças de cor laranja;
– Alongando o olhar com o uso de rímel;
– Lendo o livro “Todos os cachorros são azuis”, de Rodrigo de Souza Leão;
– Aliviando as dores lombares com pedras quentes;
– Massageando as plantas dos pés;
– Decorando o ambiente com vasos de laranjinhas kinkan;
– Caindo de boca em chips de maçã;
– Revestindo os azulejos da cozinha com adesivos;
– Pedindo drinques autorais através de deliveries;
– Assando pizzas artesanais;
– Fazendo iogurte caseiro com frutas vermelhas;
– Correndo em parques e ao livre;
– Compreendendo as sutilezas do cotidiano;
Foto: reprodução