A pandemia nos fez refletir a respeito de tudo um pouco, desde a importância de investimentos em pesquisas científicas, na relevância do desenvolvimento de vacinas e drogas, no papel desempenhado pela indústria farmacêutica hoje em dia, no relacionamento do homem do século XXI com o tempo e a natureza até na teatralidade da politica nacional com seus personagens tragicômicos.
Recorrer à leitura e as histórias criadas a partir de temáticas presentes na atualidade são formas de compreender um pouco toda essa loucura que estamos vivenciando, bem como conhecer os desfechos e as soluções imaginadas por autores de diferentes nacionalidades e com trajetórias de vida distintas. Segue dicas de livros para serem lidos durante os dias de isolamento social:
– “A Grande Gripe – A história da gripe espanhola”, de John M. Barry;
– “Inimigo Mortal – Nossa guerra contra os germes assassinos”, de Michael T. Osterholm e Mark Oshaker;
– “Asfixia”, de Franco Berardi;
– “O Tempo Adiado e Outros Poemas”, de Ingeborg Bachman;
– “A Revolta da Vacina”, de Nicolau Sevcenko;
– “Dez Drogas”, de Thomas Hager;
– “A Cidade Ilhada”, de Milton Hatoum;
– “Assunto Encerrado – discursos sobre literatura e sociedade”, de Ítalo Calvino;
– “A Tragédia Brasileira”, de Sergio Sant’Anna;
– “Conversa na Sicília”, de Elio Vittorino;
– “Migração e Intolerância”, de Humberto Eco.
Foto: reprodução